Buscar

Os efeitos da pandemia para as indústrias eletrônicas





Sete em cada dez empresas do setor de eletrônicos têm passado por dificuldades de produção em função de uma grave crise de escassez de componentes eletrônicos que vem afetando todo o mundo juntamente com a pandemia da Covid-19. E isso não aconteceu por acaso: no intuito de conter o avanço das contaminações, foi necessário paralisar empresas e fábricas de diversos setores, e também houve a necessidade de medidas preventivas pelas empresas aderindo ao home office. - o que gerou uma queda radical no setor automobilístico e, em paralelo, houve um crescimento importante no setor de eletrônicos em função do trabalho remoto. Aqui, você consegue obter mais detalhes sobre esse contexto.

Para se ter uma ideia da gravidade dessa escassez, no início deste ano, nos deparamos com notícias como a da linha do Honda Civic de Sumaré que teria sua produção paralisada por falta de semicondutores e na Volkswagen, o mesmo motivo levou a paralisação de três das quatro fábricas da montadora no Brasil.


E como a CADService está lidando com isso?


Como nós trabalhamos com a montagem de placas eletrônicas, dependemos de componentes cuja matéria-prima vem da China. Antes da escassez, os prazos para recebimento de material eram em torno de cinco semanas, agora, pode demorar de 20 a 24 semanas. Além disso, como já era esperado, houve um aumento exponencial do custo desses materiais. Neste momento não estamos medindo esforços, para que de forma estratégica possamos atender as demandas e clientes.


A primeira medida tomada foi reunir o time de Engenharia para que nossos especialistas pudessem iniciar estudos para desenvolver alternativas para os componentes que utilizamos. Já a segunda, que é mais imediatista, porém fundamental neste momento, é fazer um trabalho de conscientização com nossos clientes. É preciso antecipar os pedidos, não deixá-los para a última hora, para evitar imprevistos.


Segundo uma notícia veiculada, em junho, no Portal da Exame, a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee) revelou, no mês de maio, que 73% dos seus associados estão com dificuldades para adquirir os componentes. Em março, quando houve um primeiro sinal de recuperação, esse percentual era de 66%, ou seja, o sinal é totalmente de alerta.


Se seu negócio depende de placas com componentes eletrônicos que estão se tornando extintos durante essa crise, a nossa dica é: redobre os cuidados e antecipe-se!


Continue acompanhando o nosso blog para saber mais sobre a escassez de componentes eletrônicos.


12 visualizações0 comentário